Pato Tailandês com Figos em Calda de Vinho Tinto

20180222_210639.jpg

 

Volta e meia preparo pato em casa, pois é uma das minhas aves favoritas. Como encontrei no Pão de Açúcar peito de pato em tiras num preço convidativo, resolvi comprar. Coloquei-o no freezer e fiquei matutando como o prepararia. Buscando inspiração em meus livros de culinária asiática, encontrei uma receita que me pareceu muito boa se eu fizesse algumas alterações. Então pensei: pato com molhos doces, agridoces e frutas fica muito bom. É isso que vou fazer!  Vou repetir um prato que já fiz com molho de framboesa.  Comida decidida, qual o melhor vinho para acompanhar? No site https://www.matchingfoodandwine.com/ , de Fiona Beckett*, sempre encontro  inspiração e informação quanto à harmonização ideal. Área difícil esse casamento vinho-comida! E foi lá que, além do vinho, encontrei um link da receita de figos em calda de vinho tinto que fiz para acompanhar o pato tailandês, com algumas adaptações também, já que se tratava de uma sobremesa. Quanto ao vinho,  Pinot Noir reinou nas recomendações da Fiona. Na minha opinião, o resultado foi um prato pra lá de especial, por isso compartilho com vocês. Se você não gosta de pratos salgados com molhos adocicados, opte por servir o pato com arroz jarmine cozido com algumas folhas do aromático capim limão. Também fica muito bom.

Ingredientes para o Pato Tailandês 

Suco de 1 limão (ou duas colheres de sopa)

2 colheres de sopa de óleo vegetal, dividida

2 colheres de sopa de molho shoyo

1 colher de sopa de molho de peixe (Nan pla) (você encontra esse ingrediente essencial da cozinha tailandesa em empórios de comida asiática)

2 colheres de chá de gengibre ralado

2 dentes de alho grandes, amassados

500  gramas de peito de pato, em fatias (você encontra o peito já em fatias da Germana no Pão de Açúcar e outros estabelecimentos de carnes finas congeladas)

1 xícara de caldo de galinha (um tablete da Maggi dissolvido em água fervente)

1 colher de sopa de amido de milho

Brotos de alfafa e trevo para servir

Método:

Misture o suco do limão, 1 colher de sopa de óleo, o shoyo, o molho de peixe, o gengibre e o alho em uma tigela média. Junte o pato e misture bem para cobrir toda a carne. Cubra e ponha no refrigerador por pelo menos 2 horas.

Misture o caldo de carne e o amido de milho em uma tigela pequena. Reserve.

Aqueça uma colher de óleo em uma wok ou panela grande em fogo alto. Remova o pato do marinado e reserve o marinado. Ponha o pato na panela e cozinhe por 4 minutos ou até que não esteja mais rosado. Retire o pato com uma espumadeira e reserve. Junte o caldo de galinha ao marinado na penela que cozinhou o pato e deixe ferver por 2 minutos ou até que o caldo engrosse. Volte o pato à panela, misturando bem. Deligue o fogo, e sirva imediatamente.

Receita inspirada no Livro “Chinese, Thai and Japanese Cookbook”, da Publications International, Ltd.

 20180222_203615.jpg

 

Ingredientes do Figo em Calda de Vinho Tinto
8 figos grandes ou 12 pequenos (não muito maduros)

Calda

 1 fatia de limão
1 fatia de laranja
500 ml de vinho tinto encorpado
100 g de açúcar

Uma pitada de canela
1 cravo
12 sementes de coentro
1 semente de cardamomo, esmagada
Lave e seque os figos, parta-os ao meio e faça 1 ou 2  furos minúsculos neles para que possam absorver a calda enquanto cozinham. Coloque-os em uma panela média e os cubra com os ingredientes da calda. Inicie com fogo alto até que ferva, depois diminua o fogo e cozinhe por mais 2 minutos. Deixe esfriar e coloque na geladeira. O ideal é fazer esta receita no dia anterior. Uma hora antes de servir, coloque a calda de volta a uma panela (sem os figos) e deixe reduzir por cerca de 40 minutos em fogo baixo. Deixe esfriar e derrame sobre os figos quando da montagem do prato.

Receita inspirada no site http://www.telegraph.co.uk/foodanddrink/recipes/8620093/Poached-figs-in-red-wine-recipe.html

*Fiona Beckett é uma premiada escritora de culinária e bebidas, uma das principais especialistas em harmonização com vinhos e cervejas, colunista de vinhos para o jornal inglês The Guardian e autora de 24 livros sobre comida, vinho e cerveja.

8 comentários Adicione o seu

  1. maria nilza disse:

    Parece apetitiso demais. Fiquei com vontade de comer. É um prato bem sofisticado, ao mesmo tempo simples de fazer.

    Curtir

  2. Cris matos disse:

    Vou tentar fazer aqui na França

    Curtir

    1. Oi Ctistina. Faz mesmo. Ficou bem legal. Se precisar de alguma dica, manda um zap

      Curtir

  3. Francisco disse:

    Muito bem elaborado o blog.
    Muito elucidativo. Redigido de maneira clara. Parabéns Tadeu.

    Curtir

    1. Obrigado, Francisco. Suas generosas palavras são um incentivo. Grande abraço,

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s