Chutney de Manga

20180321_110042.jpg

No post “Curry de Frango” mencionei dois acompanhamentos bem comuns aos pratos de curry – chutney e raita – usados para balancear e amenizar o sabor picante da pimenta, ingrediente central desse delicioso prato. Neste post compartilho com vocês a receita do chutney de manga, bem como informações sobre sua história, ingredientes e temperos mais comuns no seu preparo e harmonização com outros pratos. Em breve, postarei a receita do raíta.

O nome Chutney é derivado da palavra hindi “chaṭnī” que significa lamber. Embora os chutneys são mais comumente associados à Índia, eles também são populares na África e no Caribe. São servidos com quase todos os pratos na Índia, especialmente os curries, mas também como molhos para pratos quentes, em geral carnes. Podem ser frescos ou cozidos, e são feitos de uma grande variedade de ingredientes. Variam de doce a agridoce, apimentados ou não, ou uma combinação desses sabores, enquanto sua textura pode ser rala ou espessa. Por isso, muitas vezes são confundidos com molhos agridoces e até mesmo geleias.

Os chutneys condimentados tiveram sua origem na Índia por volta de 500 anos antes de Cristo. Essa forma de preservar alimentos foi, inclusive, adotada pelos Romanos. Os chutneys fizeram seu caminho para a Inglaterra e França no início do século XVII. As versões com frutas eram bem populares. As receitas dessa iguaria floresceu nos países de língua inglesa e os britânicos passaram à frente suas receitas as suas colônias na América e Austrália. Por sua vez, foram os imigrantes indianos que os introduziram na região do Caribe. O chutney tornou-se popular também em toda a África.

Cada região tem seu estilo particular e que lhe parece mais popular.  No caso da Grã-bretanha, os chutneys são tipicamente agridoces, utilizando frutas frescas ou secas. Costumam ser servidos com curries bem apimentados, bem como com pratos frios. Já no Caribe,  além de acompanhamento de vários pratos, é também servido como molhos para iguarias e entradas tais como somosas (pasteizinhos), bolo de peixe, etc. É comum ainda serem servidos com kebabs e tandoori de frango (espetinho normalmente assado em um forno tradicional indiano chamado tandoor,  e marinado com iogurte e especiarias). Aliás, um “espetinho” delicioso!

Na maioria das receitas de chutney um ingrediente tende a dominar o sabor e é assim que são nomeados: chutney de manga, chutney de tomate, chutney de hortelã, etc. Suco de limão ou vinagre são usados como conservantes naturais. O sabor agridoce dos chutneys funciona bem com carnes vermelhas, galinha e porco. As versões mais adocicadas com pães, torradas, queijos e biscoitos.

As frutas mais populares usadas em chutneys são manga, cranberry, maçã, pera, pêssego, figo, damasco, abacaxi e ameixa. No caso dos vegetais, os mais comuns são berinjela, tomate, cebola e ruibarbo.

Os temperos mais utilizados são cardamomo, canela, cravo, coentro, cominho, funcho, gengibre, raspa de limão, grão de mostarda, noz moscada, raspa de laranja, pimenta do reino e pimenta calabresa. O ideal é utilizar temperos inteiros, uma vez que os moídos tendem a tornar o chutney escuro e turvo.

Fonte: http://www.spicesinc.com

 

20180322_132615.jpg
Experimente colocar um pouco de chutney de manga em uma torrada e sobre o chutney uma fatia fina de queijo brie. Saboreie com espumante ou vinho branco de boa acidez.

Ingredientes:

1 colher de sopa de óleo vegetal

2 dentes de alho médios, amassados

1 colher de chá de gengibre, ralado (sem fiapos)

1/2 colher de chá rasa de sal

2 paus de canela

4 cravos

1/2 colher de chá de pimenta do reino branca

1/3 de colher de chá de raspa de limão

750 g de manga Palmer madura, já cortada em cubos pequenos

1 xícara de chá de vinagre branco

1 xícara de açúcar refinado

Método:

Aqueça o óleo em fogo médio, refogue o alho e o gengibre por 30 segundos. Acrescente os ingredientes restantes e deixe ferver. Reduza o fogo e cozinhe por mais ou menos 50 minutos ou até que se obtenha uma mistura espessa, mas ainda com pedaços de manga inteiros. Cuide para não cozinhar em demasia para que não fique em ponto de geleia.

Para verificar o ponto certo, raspe o fundo da panela com uma colher e verifique se o conteúdo retorna de forma mais lenta, deixando à vista o fundo do vasilhame. Outra forma prática de testar o ponto é pegar o chutney com uma colher e devolvê-lo à panela a certa altura: deve cair da colher em camadas.

Retire os temperos inteiros e coloque o chutney em vasilhames de fechamento hermético e esterilizados, se desejar guardá-lo por algum tempo. Em acondicionamento normal (em potes não herméticos) dura mais de uma semana sob refrigeração.

 

 

2 comentários Adicione o seu

  1. Edilce da silva santos disse:

    Muito boa a receita ainda não pude fazer mas parece ser bem gostosa parabéns

    Curtir

    1. Obrigado Edilce! Fica muito bom mesmo. Com torradas e o queijo brie combina muito bem. Se gosta de vinho, experimente com um branco como o Torrontes do post q publiquei. Se tiver qualquer duvida, pode me escrever ok?

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s