Como Aprender mais sobre Vinhos

basket-blurry-close-up-169579

Entender bem o complexo mundo dos vinhos não é tarefa fácil e exige dedicação à leitura regular de obras específicas – a teoria – e à degustação mais ou menos frequente de vinhos – a parte prática, e obviamente a mais prazerosa.  Certo é que para os profissionais do setor muito mais esforços e estudos são exigidos; mas para nós, meros apreciadores dessa fantástica bebida, essas duas práticas são mais que suficientes para bem deleitarmos com nossos vinhos.

Existe no mercado vasta literatura acerca do tema. No Brasil, a Revista Adega, publicação mensal da Inner Editora, traz artigos e reportagens relevantes sobre esse setor, além de oferecer uma avaliação de vinhos degustados por sua equipe mensalmente.

Para aqueles que dominam o idioma inglês, há outras publicações internacionais importantes como a Decanter Magazine ou a Wine Enthusiast Magazine, entre outras. Tanto a Revista Adega quanto as internacionais também podem ser acessadas na forma digital, com assinatura paga.

Profissionais importantes no ramo dos vinhos também têm livros publicados no Brasil. Basta ir ao setor específico de uma boa livraria para encontramos diversos títulos a respeito do assunto. Uma publicação, porém, parece-me a mais completa em se tratando de regiões vitivinícolas do mundo. É o Atlas Mundial do Vinho, de autoria dos consagrados especialistas Hugh Johnson e Jancis Robinson. Essa publicação é considerada pelos críticos como a principal obra de referência sobre o assunto no mundo.

Já para quem desejar fazer uma agradável viagem no tempo, o livro A História do Vinho, do mesmo Hugh Johnson, é uma outra fantástica opção. Ricamente ilustrado, o livro relata a intrínseca  relação do vinho com a história da humanidade desde seus primórdios. Para os amantes de história e vinhos, este livro é um verdadeiro deleite.

Porém, uma obra mais prática e didática é o livro Vinhos, o Essencial, de José Ivan Santos, da editora SENAC. Com essa obra, de leitura clara e direta, você poderá iniciar ou aprofundar seus conhecimentos sobre o vinho: desde o processo de vinificação até o momento de combiná-lo com alimentos. As principais regiões produtoras do mundo, suas castas mais representativas, tipos de vinhos produzidos são muitos dos temas  contemplados na obra.

Para ir mais além, já na arte de bem harmonizar vinho e comida, o livro L’Accord Parfait , des Vins et des Mets, de Phlilippe Bourguignon, pode ser uma ótima referência. O autor, importante sommelier francês, sugere harmonizações (perfeitas) de dezenas de vinhos franceses com pratos regionais também franceses, mas que nos inspiram a desenvolver nosso próprio sentido crítico na hora de colocar à mesa comida e vinho juntos, procedentes de qualquer parte do mundo. Disponível apenas em língua francesa. É uma obra belissimamente ilustrada.

51Td1eBURmL._SL1500_.jpgwp-1522498651070..jpg124624317SZ.jpgunnamed.jpg

Como os vinhos sempre me encantaram e por um longo tempo os degustava sem conseguir criar com êxito um banco de informações na memória somente com a leitura e experiências pessoais, senti necessidade de organizar de alguma forma essas informações, de sorte que pudessem aflorar naturalmente quando buscasse por elas.

Assim, há quatro anos decidi colecionar os rótulos dos vinhos que degustava. Foi um pouco como se voltasse no tempo. Quando criança, os álbuns de figurinhas me fascinavam imensamente. Queria colecionar a todos! E é mais ou menos o que faço agora, com um tema adulto. Ao beber um vinho, retiro o rótulo e o disponho em um fichario separado por país e faço algumas anotações tais como minhas impressões, região, castas utilizadas, safra etc. Tenho várias técnicas em como retirar os rótulos, já que alguns apresentam dificuldade para serem retirados. Mas não desisto nunca! Há uma técnica adequada para cada cola utilizada.

Com essa coleção, comecei a memorizar os vinhos que mais gostei, os nomes das dezenas de castas que tive a oportunidade de provar, a região onde o vinho foi produzido, o nome do produtor, e várias outras informações pertinentes. Em quatro anos desse hobby, o álbum já conta com quase 500 rótulos. A junção da imagem às experiências organolépticas quando da degustação ajudam-me a desenvolver um banco de informação na memória prático e valioso. Mais recentemente, rendi-me à tecnologia e resolvi também incluir todos esses vinhos em uma tabela do Excel. É mais uma ferramenta de registro e fonte de pesquisa das minhas próprias experiências.

Se você, assim como eu, ama os vinhos e deseja expandir seus conhecimentos nesse universo, espero que este artigo possa inspirá-lo a buscar a sua melhor forma de fazê-lo. Em se tratando de vinho, informação e experiência prática são essenciais. Um brinde a todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s